Posts

Roselei promove reunião para viabilizar novos leitos de UTI para São Carlos

O presidente da Câmara Municipal de São Carlos, vereador Roselei Françoso (MDB), promoveu uma reunião na manhã desta sexta-feira (24) para discutir soluções para o custeio dos hospitais públicos de São Carlos, Hospital Universitário da Universidade Federal de São Carlos (HU-UFSCar) e Santa Casa de São Carlos.
Participaram do encontro os representantes das duas instituições, Fábio Neves pelo HU-UFSCar, Antônio Valério Morillas Junior pela Santa Casa, integrantes da Secretaria Municipal de Saúde, Marco Brugnera, Izaulina Jacomazie Jora Porfírio, Sônia Souza Silva do Departamento Regional de Saúde (DRS) e os vereadores Lucão Fernandes, Cidinha do Oncológico e Sérgio Rocha da Comissão de Saúde da Câmara Municipal.
O assunto principal da reunião foi o custeio dos 10 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HU-UFSCar, que devem ser colocados em funcionamento com urgência uma vez que o Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública com a intenção de agilizar o processo.
De acordo com o superintendente do HU-UFSCar, Fábio Neves, o financiamento dos recursos humanos e dos investimentos em equipamentos já foram garantidos pelo governo federal. “É preciso encontrar os recursos em caráter emergencial para o custeio”, frisou. Segundo Neves, até o final deste ano serão necessários pelo menos R$ 150 mil por mês para este fim.
A UTI do HU-UFSCar chegou a ser utilizada entre maio de 2020 e dezembro de 2021, em caráter emergencial, no atendimento de pacientes com covid-19. O MPF quer que a Ebserh seja obrigada, liminarmente, a formar a equipe médica da UTI a partir do remanejamento de vagas ociosas existentes no quadro da empresa em âmbito nacional. Além da Ebserh, a União é alvo da ação do MPF, para que seja viabilizada a aprovação das contratações pelos setores responsáveis no âmbito dos Ministérios da Educação, da Economia e da Saúde.
“São Carlos e região carecem de mais leitos de UTI e ação do MPF é bem-vinda neste sentido para dar celeridade”, frisou o presidente da Câmara, Roselei Françoso. “Agora, diante desta urgência, o Poder Público precisa dar respostas para encontrar os caminhos no Orçamento Público para solucionar a questão”, explicou.
Durante a reunião ficou acordado que, além da urgência do HU-UFSCar, também é fundamental discutir outras questões que envolvem o Orçamento da Saúde Municipal, especialmente a contratualização com a Santa Casa. “Precisamos discutir globalmente com a Prefeitura o orçamento da pasta”, disse Lucão Fernandes, que preside a Comissão de Saúde.
“Vamos agendar uma reunião com as secretarias de Governo e Fazenda para desdobrar o tema”, disse Roselei. “Além de orçamento, também precisamos discutir a gestão e o atendimento. Estamos com a entrada investida hoje na Rede Pública Municipal de Saúde, estamos atendendo 80% das demandas nas UPAs e hospitais e apenas 20% na Atenção Básica”, detalhou Roselei.

Vereador Roselei cria canal online para ouvir demandas da população

O Cidadão Participa é um canal online, direto e inovador de diálogo entre os cidadãos de São Carlos e o presidente da Câmara Municipal de São Carlos, vereador Roselei Françoso (MDB). Para acessar basta entrar no link www.cidadaoparticipa.com.br/roselei/.

Por meio da plataforma, os munícipes podem enviar sugestões, reclamações e elogios e fazer denúncias de forma simples e rápida. “Essas demandas vão para uma plataforma online gerenciada pela minha assessoria”, explica o parlamentar. “É um gabinete online para facilitar o atendimento ao cidadão, especialmente neste momento de pandemia”, detalha Roselei.

Para o vereador, o Poder Público municipal tem a obrigação de cuidar da cidade e da população. “Neste sentido, os vereadores exercem um papel fundamental de representação e intermediação junto aos cidadãos”, observa. Para ele, qualquer mecanismo que aprimore essa relação é bem-vindo. “O Cidadão Participa é uma plataforma que também inclui os moradores no mandato de uma forma interativa”, salienta.

O Cidadão Participa é uma plataforma de gerenciamento das demandas que otimiza e agiliza o atendimento das pessoas que procuram pelo vereador. “Cada demanda que chega pela plataforma é atribuída a um assessor e eu recebo uma notificação para acompanhar aquele atendimento”, explica o parlamentar.

Cada vez mais as pessoas procuram os parlamentares pelos meios digitais, como redes sociais, Facebook e Whatsapp, por exemplo. “Com o isolamento social exigido pela pandemia essa demanda digital aumentou”, observa o parlamentar. “O Cidadão Participa está nos auxiliando a organizar melhor essas demandas, já em consonância com a Lei Geral de Proteção de Dados, algo tão fundamental atualmente”, ressalta.

O site www.roseleifrancoso.com.br também foi reformulado para melhor organizar as informações do mandato, dados sobre a história do vereador e um resumo das principais leis municipais aprovadas por Roselei Françoso.

Compartilhe:

Roselei reúne Secretários de Educação e Segurança no Cemei Maria Alice Vaz de Macedo

O presidente da Câmara Municipal de São Carlos, vereador Roselei Françoso (MDB), esteve com os secretários municipais Wanda Hoffman (Educação) e Samir Gardini (Segurança) e com o comandante da Guarda Municipal, Michel Yabuki, no Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Maria Alice Vaz de Macedo, no Cidade Aracy.

A visita ocorreu após o conselho escolar preparar um relatório sobre os principais problemas de segurança pública que a escola e seu entorno estão sofrendo. As autoridades foram recebidas pela diretora da escola, Fernanda Cristina Hellmeister Fabbri, pela mãe de aluno e secretária do conselho, Ana Cláudia Silva Araújo e pela professora e presidente do Conselho, Taís Segundo.

“O Cemei Maria Alice, assim como várias outras escolas do município, possui seus problemas específicos, seja na área de segurança, estrutura ou outros”, lembrou Roselei. “Como um vereador que atua muito na área da educação recebo muitas solicitações e tentamos ajudar no que for preciso”, frisou o parlamentar.

De acordo com Roselei, problemas com a segurança das escolas ocorrem em várias unidades e por motivos diversos. “Alguns locais é por conta da vulnerabilidade social, outros é por falta de alarme ou por outros problemas com a estrutura, como muros baixos e acesso fácil à unidade”, explicou.

“Fiquei satisfeito com a visita, sei que não conseguiremos resolver todos os problemas no tempo em que gostaríamos, mas precisamos fazer nossa parte”, destacou Roselei. “Agradeço aos secretários Wanda e Samir e ao governo municipal como um todo pela atenção. Tenho certeza que vamos obter êxito neste pleito”, ponderou.