Posts

Roselei promove reunião para discutir segurança das escolas municipais

O vereador Roselei Françoso (MDB) promoveu uma reunião online nesta quinta-feira (27) para discutir um plano de ação em casos de emergências para as escolas municipais, como desdobramento de indicação formal à Prefeitura de São Carlos feita pelo parlamentar no início de maio.

As propostas iniciais discutidas no encontro são realizar uma reunião entre os diretores das escolas municipais e as forças de segurança do município e iniciar a discussão para incluir na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) recursos para a segurança nas escolas municipais.

Participaram do encontro o secretário de Segurança Pública, Samir Gardini, o chefe de gabinete da Secretaria de Educação, Carlos Augusto Colussi, o comandante da Guarda Municipal, Michel Yabuki, a diretora do CEMEI Enedina Montenegro Blanco, Gabrielle Blengini, o diretor da Defesa Civil, Pedro Caballero, representando o Corpo de Bombeiros, Abmael Gonçalves Ramos e os vereadores Raquel Auxiliadora e Moisés Lazarine.

Na indicação feita à Prefeitura, o vereador Roselei lembrou a tragédia ocorrida na creche da cidade catarinense de Saudades no último dia 4 de maio, quando um homem armado com um facão assassinou cinco pessoas, sendo três crianças menores de dois anos, e da invasão à escola estadual de Suzano (SP) em março de 2019 quando dois homens mataram sete pessoas e feriram outras 11.

“São situações trágicas que infelizmente aconteceram que nos mostram a importância de ter um plano de ação bem formatado”, destacou Roselei Françoso. Segundo ele, orientações simples feitas pelas forças de segurança podem salvar vidas. “Não podemos discutir essas questões somente após a ocorrência de tragédias, temos que planejar antes”, frisou.

O secretário de Segurança Pública falou sobre ações em andamento ou planejadas para melhorar a segurança escolar, as quais, envolvem atividades de ronda, preservação do patrimônio, combate e prevenção de incêndios, ações da Defesa Civil, além de questões estruturais para controlar acesso ou inibir vandalismo e furtos nas unidades.

Gardini falou ainda do SOS Escolar, aplicativo de celular lançado pela Prefeitura de São Carlos em agosto de 2019 com o intuito de servir como suporte das escolas municipais. Desenvolvimento pela própria Secretaria de Segurança Pública, em parceria com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), o aplicativo é utilizado pelos diretores das escolas em casos de extrema urgência ou situação de risco de morte.

O Corpo de Bombeiros explicou que está realizando uma capacitação sobre primeiros socorros com 10 escolas de ensino fundamental do município. Sobre as situações de ameaça de bomba ou incêndio, Abmael disse que é possível desenvolver uma atividade com a rede municipal. “É preciso considerar a particularidade de cada unidade”, frisou Abmael.

“Essa ideia do plano de ação para as escolas surgiu na visita que o Roselei fez à nossa escola no dia seguinte à tragédia de Saudades”, frisou a diretora Gabrielle. “É uma ação que vai no mesmo sentido das  ações que a Secretaria está implantado quanto às escolas”, detalhou a diretora.

O chefe de gabinete da Educação falou sobre o encontro virtual que a secretária Wanda Hoffmann fez com os diretores de escola e da criação de uma Comissão de Segurança, formada por diretores de Cemeis, Emebs e Emeja. “A ideia é iniciar uma discussão por meio da base”, explicou o Colussi.

O vereador Roselei parabenizou a iniciativa da Secretaria de criar a Comissão, ressaltou a importância dos diretores, responsáveis pelo gerenciamento das escolas e do cuidado às crianças. “Vou propor reservarmos no PPA um orçamento para a segurança dentro das escolas”, destacou Roselei.